Pilha de cadernos

Inovação além da criatividade e impulsionada por Processos e Agilidade

Tempo, esforço, dinheiro e uma equipe altamente criativa podem construir e desenhar excelentes processos, produtos e serviços que ninguém vai usar ou comprar, em especial, o cliente. Se um cenário com fatores altamente positivos, vulgarmente conhecidos como “receitas de bolo”, não são a garantia de sucesso de uma iniciativa de inovação, como podemos minimizar os riscos e aumentar as chances de sucesso?


Embora exista a máxima: “o feedback do cliente pode ser mais valioso que pesquisas, projeções e intuição dos líderes”, não podemos ignorar ótimas metodologias que podem contribuir e ajudar a trilhar um caminho mais seguro, seja em uma organização que quer transformar seu negócio, redesenhar seus processos, criar novas experiências por meio de produtos e serviços ou simplesmente, ter o domínio e a segurança de que utiliza internamente a melhor e mais reconhecida abordagem mercadológica.


No entanto, existe uma pequena, porém importante confusão, no entendimento do papel de uma metodologia, da utilização de métodos e abordagens e a orientação da aplicação de ambos, sob a luz de uma determinada filosofia. Evidente que o problema não é a semântica, tampouco ter a clareza da definição acadêmica de cada uma delas, mas sim, saber quando, porquê e como utilizá-las e gerenciá-las. Para promover inovação, este singelo aspecto certamente fará total diferença, afinal, entregar valor a um cliente requer um certo senso de dinamismo que por sua vez, demanda um conjunto amplo de competências e multiplicidade de ferramentas de apoio.


De modo resumido, metodologias são um conjunto de métodos específicos, que conduzem ao alcance de um determinado objetivo. Não se viu ainda, ao menos em nenhuma das que tiveram sucesso no mercado, a falta da sábia e explícita citação de seus criadores, orientando para algo como: “neste ou naquele ponto específico, adeque/suprima/customize e faça em conformidade com a cultura da sua organização”. Citação sábia, porém inócua! Deve haver uma razão biológica para tal comportamento mas, como seres humanos, a nossa tendência é se agarrar a caixa de ferramentas de soluções prontas e confiar nelas cegamente, sem respeitar os pontos de alinhamento com a realidade do nosso mercado, nossos clientes, nossa cultura e por que não dizer, nossa realidade financeira.


Para fomentar o ganho da maturidade entre a metodologia “fechada e pronta” versus “a realidade da sua organização”, trabalhar com filosofias é uma resposta assertiva. Como já escrito em outro post, filosofia é um conjunto de princípios que orientam normas, padrões, condutas e crenças, no entanto, ela não explicita como eles devem ser alcançados. De forma inteligente e aderente, quando bem compreendidos, deixam esta lacuna para que a sua realidade, sua cultura e sua capacidade de investimento, possam avaliar e decidir sobre quais métodos específicos de uma metodologia, são aplicáveis e exequíveis para alcançar seus objetivos, metas e clientes.


Fato é que independente do cenário ou da maturidade na utilização das ferramentas acima, o sucesso de qualquer iniciativa, sejam rasas ou profundas as suas dimensões de criação e transformação, pode ser alcançado seguindo o processo correto. Sendo um processo, ele pode ser construído, aprimorado, aprendido e então, pode ser também ensinado e replicado. A liberdade das abordagens lúdicas, como por exemplo o Design Thinking, pode se agregar com elementos empíricos e serem guiados por métodos pragmáticos. Inovar está na arte de combinar e não na exclusão da seleção! Basta olharmos os casos de sucesso dos unicórnios ou das big techs, enquanto suas estratégias de administração contemporânea (sempre cuidado especial com a falácia dos pseudo-gurus e suas fórmulas mágicas).


Parece muita teoria para você? Não se preocupe! Temos um Bootcamp pensado e dedicado para juntar todos os pontos. Demonstramos de forma 100% prática, como combinar a comprovada eficácia de todos estes elementos para uma única finalidade: Entregar soluções inovadoras e experiências de valor ao cliente por meio de Processos!

Na ministração do treinamento, teremos a disciplina BPM orquestrando toda a jornada e nos apoiaremos na Filosofia Ágil como pano de fundo para entrega de valor, nos métodos e princípios do Lean para aprendizagem constante e nas abordagens e metodologias lúdicas como Design Thinking e Design Sprint, apoiando a criação de soluções inovadoras e aderentes ao cliente. Sem deixar de fora importantes aspectos de Transformação Digital que regem o mercado, faremos uma imersão no cenário global de tecnologias e plataformas digitais para automação de processos.

Confira os detalhes e demais temas abordados no Bootcamp clicando aqui. Nos encontramos lá!